Quem sou eu

Minha foto

Olá! Sou professora de Educação Especial da Secretaria Municipal de Educação de Campinas e trabalho com inclusão escolar na rede regular de ensino, desde 2003. Atualmente atuo na Sala de Recursos Multifuncionais, fazendo o Atendimento Educacional Especializado para crianças com deficiência, TGD e altas habilidades no contra turno da escola regular. Sou casada, tenho dois filhos pequenos (meus ruivinhos lindinhos) e um cachorro fofo. Nossa família é cristã e sempre se reúne para orar, ler a Bíblia e fazer estudos bíblicos com as pessoas. Gosto muito de ler, cantar, tocar violão, meia lua. Também escrevo livros infantis e gosto muito desse trabalho. Tenho quatro livros publicados pela Editora Árvore da Vida,  artigos sobre educação e um livro digital publicado pela Saraiva: Josias - pé na cidade, coração no rio. Outros livros estão em andamento! Possuo quatro blogs:

Espero que você goste! Boa leitura!

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Coleção Vida Saudável - proposta de atividade para o livro "Ovelhinha Lana". Autora: Márcia Coivo Villela


A ovelinha Lana. Editora árvore da Vida.
Para adquirir o livro, clik no link abaixo:

http://www.arvoredavida.org.br/infantojuvenil/colec-o-vida-saudavel.html


Atividades propostas por Aline Caetano Begossi

Leia a história e converse muito sobre ela com as crianças.
Cante a música da história com eles, até que eles saibam.
Esse livro retrata bem a região sul. Fale sobre essa região com as crianças. Mostre no mapa. Explique o que são os pampas. Mostre a diferença de dialetos entre as regiões, ex.: gurizada, meninada, criançada, ...
Conversar sobre o estar perto do Senhor e o não se afastar do rebanho por causa de distrações. A importância de estar nas reuniões, junto com os irmãos.
Brincar: sempre relacione as brincadeiras com a história, fazendo-os refletir.

Brincadeira 1:

Circuito da ovelhinha
Material: Almofadas, cadeiras, bancos, cordas, bambolês, caixas...
Como brincar: Sente as crianças no chão, encostados numa parede, e diga que você irá montar um circuito muito difícil e que eles terão que vencê-lo.
Distribua pela sala almofadas, blocos de espuma, bancos e outras peças para que a turma ande sobre eles. Enquanto isso, vá contando para eles o que cada parte do circuito significa. Para isso use a imaginação! Diga, por exemplo: “Imagine que vocês são ovelhinhas... Todos vão andar bem devagar, com passos bem pequeninos. Agora, vocês terão de passar perto de um grande lobo guará (um punhado de almofadas no chão). Vamos dar um passo bem largo e devagar, para não acordar o tamanduá!”. Esses comandos podem incluir outras formas de andar, com graus variados de dificuldade: na ponta dos pés, com os calcanhares, para a frente e para trás, de lado, rolando, rastejando...
 Imagine com eles que várias cadeiras, uma ao lado da outra, formam uma ponte, que eles terão que subir e atravessar com muito cuidado, para não cair no buraco, e que, no próximo passo, uma cadeira é o túnel do tatu canastra, que eles deverão atravessar por baixo. Faça um rio com duas cordas e peça que nesse trecho eles pulem o rio...
Você pode fazer com que primeiro cada criança atravesse individualmente o circuito, respeitando toda a sequência. Depois pode fazer uma fila, para que o grupo faça junto e em ordem. Para dificultar, você pode pedir que eles passem de mãos dadas. Nesse momento eles terão que respeitar os limites uns dos outros, para que todos consigam transpor os obstáculos com cuidado, observando para que todos consigam juntos, um ajudando o outro a vencer. Enfatize a impotância de estarmos juntos.

Brincadeira 2:
Ache a Lana
Material: uma ovelhinha (pode ser desenhada e recortada ) e um apito.
Como brincar: Esconda a Lana na sala. Todos estarão de olhos fechados. Combine com as crianças que eles serão o bom pastor. No apito (que pode ser substituído por uma palma ou assobio) as crianças deverão sair para caçar a ovelhinha perdida. Ao dar novamente o apito, ou porque acabou o tempo ou porque alguém achou a ovelha, as crianças deverão voltar para a roda. Quem achar a Lana, será o próximo a procurá-la. 

A brincadeira pode variar para um sai da sala, o bom pastor, e o grupo esconde a ovelha. Quando voltar, o pastor tem que procurar a ovelhinha e o grupo diz se está quente (perto de achar) ou frio (longe do esconderijo).
Pedir que eles contem histórias onde também já estiveram em apuros e precisaram ser resgatados. Pedir que eles desenhem ou escrevam essas histórias.
Também pode ser feito o fantoche da Lana, para que eles recontem a história usando o cd, conforme ensinei na postagem:

O Senhor abençoe ricamente você no serviço!